Desocupação truculenta contra professores só reforça a imagem de Iris Rezende como perseguidor de servidores

No currículo político de Iris Rezende existe a mancha do decretão. Explica-se: nos anos 1980, o peemedebista assumiu o governo do Estado e numa canetada só mandou pro olho da rua cerca de 30 mil servidores estaduais.

A demissão em massa ficou conhecida como o “decretão de Iris”. Desde então, Iris pegou fama ruim entre os servidores. Nesta gestão só vem piorando a fama.

Depois de demitir quase mil estagiários, alegando falta de dinheiro na prefeitura, Iris mandou a Guarda Civil desocupar a Secretaria de Educação, resultando num ato truculento que feriu diversos professores.