Jornal Gênesis: escândalo da Operação Miqueias caiu como uma bomba na oposição

O texto diz que Samuel Belchior era uma das figuras de renovação da legenda e agora se vê enrolado num escândalo nacional de corrupção. “Desta vez, quem está no centro do furacão é nada mais nada menos do que o presidente estadual do PMDB, deputado estadual Samuel Belchior”, afirma a matéria.

Fabiana diz em artigo que chegada de Marina pouco influencia na terceira via local e lembra que filiação de Alcides não empolgou

No artigo desta segunda-feira em O Popular, Fabiana Pulcineli usa o espaço Cena Política para analisar as novas configurações da política local. Ela acha que a filiação de Marina Silva não fortalece tanto a terceira via comandada por Vanderlan Cardoso e Ronaldo Caiado. Fabiana também diminui a importância da chegada de Alcides ao PSB.

Que partido é esse? PMDB goiano tem galeria de processados e condenados pela Justiça, a começar por Iris (3)

Samuel Belchior, se quiser ficar na presidência do PMDB estadual, pode alegar que ele não é o único enrolado do partido. Tem muito mais peemedebistas pendurados em processos com a Justiça, a começar por Iris Rezende. Entre eles: Maguito Vilela, Wagner Siqueira, Ricardo Fortunato e Naudiomar Elias.

Que partido é esse? Se Samuel se afastar, quem vai presidir o PMDB goiano é o também enrolado Leandro Vilela (2)

Sai do espeto, mas cai na brasa. Esta é a situação do PMDB goiano. Se Samuel Belchior, indiciado pela Polícia Federal por formação de quadrilha e corrupção ativa, acabar afastado da presidência do partido, quem assume é o vice. E o vice é o deputado federal Leandro Vilela, também enrolado no inquérito da Operação Miqueias.

Que partido é esse? Presidente do PMDB goiano está indiciado pela PF por formação de quadrilha e corrupção ativa (1)

O PMDB goiano é presidido, no momento, pelo deputado estadual Samuel Belchior – indiciado pela Polícia Federal, no inquérito da Operação Miqueias, como incurso nos artigos 288 (formação de quadrilha) e 332 (corrupção ativa) do Código Penal. Resultado: o partido fragilizou-se e perdeu a moral para fazer o discurso oposicionista.

Fabiana Pulcineli, em momento de mau jornalismo, caiu na lábia de Velomar, que foi presidente do Ipasc antes de ser prefeito

A matéria da repórter política Fabiana Pulcineli, neste domingo em O Popular, é um exemplo de mau jornalismo. Ao ouvir o ex-prefeito de Catalão, Velomar Rios, do PMDB, Fabiana aceitou sem questionar um amontoado de desculpas esfarrapadas. Ela não sabia que Velomar é profundo entendedor do assunto, pois, antes de ser prefeito, foi presidente do Ipasc, nome do fundo de pensão de Catalão.

Leitor do 24 Horas lembra mais um nome que vai estar no palanque de Vanderlan, Marina e Eduardo Campos

O polêmico Jorge Kajuru também vai estar no escalafobético palanque que o PSB de Vanderlan Cardoso vai montar em Goiás, indo desde o ponta-direita Ronaldo Caiado até o ponta esquerda Martiniano Cavalcante. Kajuru se filiou ao PRP, de Jorcelino Braga, que está na aliança-salada ideológica de Vanderlan.

Jornal Opção: para Vanderlan, Alcides é “muderno”. E ele, Vanderlan, é pós-“muderno”

Em um show de ironia e bom humor, textos do Jornal Opção, nesta semana, fazem análises sobre a trajetória do empresário-socialista Vanderlan Cardoso e seu maior aliado, o “muderno” latifundiário e expressão maior da vanguarda do atraso, Alcides Rodrigues. Ora, se para Vanderlan Alcides é “muderno”, então ele, Vanderlan, pior ainda, diz o semanário, é pós-“muderno”.

Ao instalar sua montadora de motos em Pernambuco, Vanderlan provou que é bom empresário, diz Jornal Opção. Já na política…

Para o Jornal Opção, o empresário Vanderlan Cardoso é muito melhor de negócios que de política. Prova disso é que suas empresas estão em expansão, com a implantação de uma fábrica de motocicletas em Pernambuco. Na política, ao se escorar no ex-governador Alcides Rodrigues, símbolo da “vanguarda do atraso”, Vanderlan derrapa feio.